Notícias



SESI inaugura 22ª Indústria do Conhecimento no Maranhão


Data: 22 de julho de 2021
Crédito: Coordenação de Comunicação e Eventos do Sistema FIEMA
Fotos: COCEV FIEMA
Fonte da notícia:FIEMA

ITAPECURU-MIRIM - O município de Itapecuru-Mirim, localizado a 108 km de São Luís, ganhou na última quarta-feira (21) uma unidade da Indústria do Conhecimento, um centro multimeios, que disponibiliza livros, revistas, publicações eletrônicas e computadores conectados à internet, num projeto do Serviço Social da Indústria (SESI), implantando em parceria com a prefeitura municipal. 

Nesse espaço, crianças, jovens, idosos e trabalhadores da indústria terão, cada vez mais, contato com o mundo da leitura, do conhecimento, disse o presidente da FIEMA e diretor regional do SESI, Edilson Baldez das Neves, que inaugurou a Indústria do Conhecimento, junto com o prefeito Benedito Coroba e o vice-governador do Estado, Carlos Brandão.

O prefeito elogiou a parceria com a FIEMA/SESI e destacou o papel da educação na formação das crianças. “Os melhores investimentos que podemos fazer pela população são os na área da educação. Com esse projeto, estamos trabalhando na formação das crianças e jovens e incentivando a leitura e a inclusão. Meu muito obrigado a FIEMA e ao SESI por essa biblioteca”, disse o prefeito.

Esta é a 22ª Indústria do Conhecimento implantada no Maranhão. Cada unidade possui um acervo com cerca de 1.500 títulos, entre livros e DVDs de conteúdo didático, e dez computadores com acesso à internet.

Pela parceria, o SESI constrói a estrutura, mobília o espaço, doa todo o acervo e capacita os monitores. O município cede a área de instalação e é responsável pela manutenção do local e pelo pessoal para atendimento ao público, que é supervisionado pelo SESI.

“Este é um presente do SESI para a cidade de Itapecuru-Mirim, no dia do seu aniversário. Fico muito feliz em entregar esta que é a 22ª unidade”, disse o presidente Baldez durante o discurso de inauguração. Ele destacou ainda a importância da participação da sociedade para manter a indústria funcionando. “O Maranhão é um estado riquíssimo e nós temos trabalhado numa linha de ajudar o governo, pois queremos o melhor para o MA, mas cabe a vocês usarem esta estrutura que estamos entregando”, concluiu.

As unidades da Indústria do Conhecimento também homenageiam importantes personalidades locais, e em Itapecuru a escolhida foi o professor, João da Cruz Silveira (in memoriam) que também foi inspetor de ensino, secretário de Educação, agente administrativo da rede estadual no antigo IPEM, revisor e um dos colunistas do Jornal de Itapecuru – Mirim, vereador, diretor da Casa da Cultura, que hoje o tem como Patrono Historiador.

João era conhecida pelos munícipes de Itapecuru–Mirim, como “biblioteca ambulante”, diante sua dedicação de uma vida inteira ao cultivo e socialização do saber. Ele é considerado um dos grandes vultos intelectuais do município, principalmente no que diz respeito ao magistério, frequentando por mais de 40 anos, as salas de aula e lecionando as diversas disciplinas como Inglês, História Geral, Literatura, Ciências Físicas e Biológicas, Português, Geografia, OSPB, Francês, e, mesmo após se aposentar nunca largou o ofício de ensinar, pois era constantemente procurado por pessoas que desejavam conhecer principalmente a história de Itapecuru – Mirim.

Além de escritor, o ilustre professor era poeta e autor da História de Itapecuru – Mirim, patrono da cadeira de número 32 da Academia Itapecuruense de Ciências, letras e Artes, tendo seu filho, André Silveira, como membro da cadeira e Patrono da Casa de Cultura do Município. O homenageado foi representado pelo seu filho, André Silveira que agradeceu a homenagem em nome de toda a sua família.

O superintendente do SESI, ao esclarecer os motivos da instalação de uma unidade da Indústria do Conhecimento no município, disse que “somente através do trabalho, da educação e da construção do conhecimento por meio da leitura é que se pode mudar o futuro das pessoas e de um país”. Segundo ele, o projeto vai oportunizar um espaço de leitura e de fácil acesso ao conhecimento para a comunidade do município.

A Indústria do Conhecimento tem por objetivo facilitar o acesso à informação disponível na mídia impressa, eletrônica e na internet, além de promover a formação continuada da população em geral por meio de cursos, treinamentos e oficinas. É um centro multimeio com biblioteca, CDteca, DVDteca e 10 computadores ligados à internet, destinados a disseminação de informação, onde os usuários têm a oportunidade de acesso à informação e à apropriação do conhecimento, além de possibilitar e promover o acesso de comunidades carentes à informação e ao conhecimento por meio de estratégias que conjugam diferentes mídias impressas (livros e periódicos) e mídias eletrônicas (vídeos, DVDs e Internet).

O aluno Gabriel Figueiredo Mendes, de 11 anos, não escondeu a alegria de conhecer a Indústria do Conhecimento. Ele tem na leitura uma de suas paixões e confessou que já chegou a ler mais de 100 livros. “Gosto muito de ler livros que não tem imagens, porque eu posso imaginar na minha cabeça aquela cena que estou lendo”, destacou o estudante que segundo a mãe Lindalva Mendes ler e frequenta bibliotecas desde que tinha 2 anos de idade.

“A leitura sempre fez parte da minha vida. Meu irmão sempre lia para mim antes de dormir e passei esse gosto pela leitura para meu filho. Espero que mesmo com a pandemia as crianças possam visitar esse espaço que ficou muito bom”, enfatiza Lindalva.   

Cada unidade SESI Indústria do Conhecimento é projetada para atender 24 usuários no espaço de leitura. O ambiente é estruturado com acervo de 1500 livros, dos mais variados gêneros literários (literatura infantil, infanto-juvenil, brasileira, estrangeira, didáticos, enciclopédias e dicionários), além de computadores a disposição da comunidade para pesquisas na internet e atividades de inclusão digital.

Estiveram presentes na inauguração, o superintendente regional do SESI, Diogo Lima, os vice-presidentes executivos da FIEMA, Fábio Nahuz, Benedito Mendes e Celso Gonçalo, além dos diretores da FIEMA, Ana Ruth Mendonça, Leonor de Carvalho, Pedro Robson de Holanda e Osvaldo Pavão, além do superintendente do SESI, Diogo Lima, o superintendente da FIEMA,  Cesar Miranda e o diretor regional do SENAI, Raimundo Arruda e o vice-governador do Estado do Maranhão, Carlos Brandão, que estava acompanhado de diversos secretários estaduais, deputados federais e estaduais, além da equipe de educação do SESI-MA.  

UNIDADES - Ao todo, o SESI tem instaladas com essa nova unidade, 22 Indústrias do Conhecimento no Maranhão, nas cidades de São Luís (Vila Embratel e BR 135), Açailândia, Arari, Balsas, Caxias, Codó, Imperatriz, Estreito, Matões do Norte, Raposa, Rosário, Santa Rita, Buriti Bravo, Lago da Pedra, Pastos Bons, Barreirinhas, Aldeias Altas, São Domingos do Azeitão, Colinas, Paço do Lumiar e agora, Itapecuru-Mirim. Ainda no segundo semestre de 2021, as cidades de Bacabeira, Morros e Timon terão suas unidades da Indústria do Conhecimento inauguradas.

 

Use Ctrl + nº da tecla

Ctrl + 1 (menu) Ctrl + 2 (conteúdo) Ctrl+ 3 (busca) Ctrl + 4 (Rodapé) Ctrl + 5 (mapa) Ctrl + 0 (acessibilidade)



Original

Contraste