Notícias



Câmara dos Deputados discute problemas na BR-402, no Maranhão


Data: 30 de junho de 2022
Crédito: Coordenação de comunicação e eventos - COCEV
Fonte da notícia:Coordenação de comunicação e eventos - COCEV

A situação precária da BR-402, no Maranhão, que liga os municípios de Rosário e Barreirinhas, e leva aos Lençóis Maranhenses, foi a pauta discutida pela Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados debateu em audiência pública nesta terça-feira (28).

 

Participaram da reunião híbrida dirigida pelo deputado federal, Hildo Rocha (MDB-MA), o superintendente regional do DNIT no Estado do Maranhão, Glauco Henrique Ferreira, o secretário nacional de atração de investimentos do Ministério do Turismo, Heitor Kadri, o superintendente da Polícia Rodoviária Federal no Maranhão (PRF- MA), Jandir André Lubenow, o secretário de turismo do Estado do Maranhão, Paulo Matos e o prefeito de Icatu/MA, Walace Azevedo Mendes.

 

O deputado federal Hildo Rocha, autor do requerimento, ressaltou que a BR-402 é uma rodovia de grande importância para a economia do Maranhão e que o trecho entre o município de Rosário (MA) e o distrito de Sobradinho, em Barreirinhas (MA), encontra-se bastante crítico, com riscos de danos irreversíveis caso não haja intervenção imediata.

 

“A BR-402 é a principal via terrestre de acesso aos Lençóis Maranhenses, um dos principais atrativos turísticos do Maranhão e do Brasil. Mas, lamentavelmente, essa estrada está abandonada, sem manutenção, sem fiscalização, sem segurança. Essa situação não pode continuar assim. Por esse motivo, solicitei a realização de audiência pública para que possamos discutir os problemas e encontrar soluções para as questões que levaram a BR-402 ao estado de calamidade em que a estrada se encontra”, destacou o deputado.

 

O deputado alertou que os municípios da região que são banhados pelo oceano atlântico e podem ser utilizados como entradas para o tráfico de drogas, armas e contrabandos, entre outros ilícitos.

 

O superintendente do DENIT-MA, Glauco Ferreira afirmou que no início do mês de julho será iniciada a manutenção para sanar os pontos críticos da via. “Possuímos um planejamento de três etapas para a recuperação da via. Temos um prazo de 120 dias para realizar a 1ª etapa do serviço de manutenção rotineira com tapa-buracos e remendos profundos. Esse primeiro semestre é muito complicado trabalhar com pavimentação por conta das fortes chuvas, mas temos conseguido aplicar o recurso de R$ 200 milhões destinado a esse serviço. Para fazer um trabalho semelhante ao contrato com o Exército, que arrancava tudo e fazia todo o trabalho novamente, entraríamos na segunda etapa de revitalização que precisaria de R$ 650 milhões e nós não temos esses recursos hoje”, informou.

 

Glauco disse ainda que a terceira etapa refere-se à execução de cerca de 1.000 km de restauração da via e que este é um projeto para os próximos três anos que envolve um investimento de R$ 1,5 bilhão.

 

O secretário nacional de atração de investimentos do Ministério do Turismo, Heitor Kadri, falou que existe um estudo do Ministério para atrair capital privado para o Brasil através de concessões de parques, de ativos imobiliários, e que, inclusive, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses foi o foco para a implementação dessas ações.

 

“Acredito que o nosso país precisa trazer empresas do exterior que tenham interesse e vejam o potencial econômico das nossas belezas naturais. Nós sabemos que o desenvolvimento vem com ações efetivas e bem planejadas. O nosso turismo tem todo o potencial, mas a gente precisa adequar a legislação, melhorar as boas práticas do nosso país, oferecer segurança jurídica para aqueles que querem empreender.”

 

Em 2020 o Governo Estadual do Maranhão entrou com ação judicial para que o DNIT assumisse a manutenção de todo segmento da rodovia entre o km zero da BR 135, em Bacabeira e o km 179 em Sobradinho, sendo considerado rodovia federal apenas o trecho entre as cidades de Humberto de Campos (km 103) e Barreirinhas.

 

Na oportunidade, o secretário de turismo do Estado do Maranhão, Paulo Matos, garantiu que a gestão do Governador Carlos Brandão está comprometida para efetivar as melhorias necessárias e noticiou que a empresa Azul Linhas aéreas vai operar a partir de 5 de setembro, com um voo panorâmico ligando Jericoacoara, Parnaíba, Barreirinhas e São Luís, explorando toda a beleza da Rota das Emoções. “Esse voo ajudará muito o desenvolvimento daquela região. Outras empresas já manifestaram interesse em fazer essa operação. Com isso teremos concorrência e os preços das passagens serão menores.”

 

As condições das rodovias impactam diretamente no resultado das operações realizadas pela PRF, segundo o superintendente da Polícia Rodoviária Federal no Maranhão (PRF- MA), Jandir André Lubenow.  “Temos ciência de que essa é uma rodovia pouco supervisionada em razão da ausência de estrutura física adequada naquela região para atuarmos. A PRF reconhece essa necessidade de aumentarmos essa fiscalização e conta com o apoio da comissão para efetivarmos nossa presença ativa nessa via.”

 

Os presidentes dos Conselhos Temáticos da FIEMA e vice-Presidentes executivos da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão, Celso Gonçalo (Micro e Pequenas Empresas), Benedito Bezerra Mendes (Meio Ambiente), juntamente com o presidente e o vice-presidente do Conselho Temático de Infraestrutura e Obras da FIEMA, João Batista Rodrigues e Flávio Lima, representaram a entidade na visita técnica e mesa redonda sobre a precariedade da BR 135, em 17 de junho.

 

A comitiva da FIEMA atendeu ao convite do deputado Hildo Rocha (MDB/MA) e da Câmara Federal, por meio da Comissão de Viação e Transportes que debateu a situação das rodovias federais no Maranhão, com atenção a situação da BR-135, nos trechos Estiva/Bacabeira, Peritoró/Presidente Dutra.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Use Ctrl + nº da tecla

Ctrl + 1 (menu) Ctrl + 2 (conteúdo) Ctrl+ 3 (busca) Ctrl + 4 (Rodapé) Ctrl + 5 (mapa) Ctrl + 0 (acessibilidade)



Original

Contraste